segunda-feira, 8 de agosto de 2016

LUSITÂNIA, poema de Sophia de Mello Breyner Andresen

«Pescadores de bogavante echando sus cañizos, efecto nocturno» © Photo RMN / T. Le Mage

Os que avançam de frente para o mar
E nele enterram como uma aguda faca
A proa negra dos seus barcos
Vivem de pouco pão e de luar.

In «Mar», antologia com poemas de Sophia de Mello Breyner Andresen (com “Nota” de Maria Andresen de Sousa Tavares e “Posfácio” – reedição da primeira recensão feita ao primeiro livro de Sofia, «Poesia», publicado em 1944 – da autoria de Francisco de Sousa Tavares), Editorial Caminho, Lisboa, Fevereiro de 2002 (4.ª edição).

Sem comentários:

Enviar um comentário