quarta-feira, 31 de agosto de 2016

AS LÁGRIMAS DO POETA, de Ana Hatherly

Foto encontrada em http://www.aterceiranoite.org/

Um poeta barroco disse:
as palavras são
as línguas dos olhos

Mas o que é um poema
senão
um telescópio do desejo
fixado pela língua?

O voo sinuoso das aves
as altas ondas do mar
a calmaria do vento:
Tudo
tudo cabe dentro das palavras
e o poeta que vê
chora lágrimas de tinta

In «O Pavão Negro», poesia de Ana Hatherly (com prefácio de Ana Hatherly e Paulo Cunha e Silva), colecção «Poesia Inédita Portuguesa», Assírio & Alvim, Lisboa, Abril de 2003 (1.ª edição).

Sem comentários:

Enviar um comentário