quinta-feira, 1 de agosto de 2013

CENA PARA O FINAL DE UM TERCEIRO ACTO, poema de Mário Cesariny

Fotografia recolhida de pt.board.bigpoint.com 

















Uma esquina outra esquina
depois os breves canteiros floridos
de quando a cidade era pequenina

depois os longos rochedos brutais
a lua      o mar eterno      o cais

In «Manual de prestidigitação» (poesia), de Mário Cesariny, colecção ‘Documenta Poetica’, Assírio & Alvim, Lisboa, 2005 (2.ª edição, revista).

Sem comentários:

Enviar um comentário