terça-feira, 9 de abril de 2013

[Que nenhuma estrela queime o teu perfil], poema de Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004)

Sophia de Mello Breyner Andresen – Fotografia retirada de http://bibliotecaesmt.blogspot.pt

















Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti eu criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

In «Poemas de Amor  Antologia de Poesia Portuguesa», organização e prefácio de Inês Pedrosa, Publicações Dom Quixote, Lisboa, Abril de 2001 (2.ª edição).

Sem comentários:

Enviar um comentário