sexta-feira, 8 de novembro de 2013

[Há livros que são no mundo como almas penadas], registo diarístico de Miguel Torga

Imagem retirada de www.alemdaciencia.com






















Coimbra, 24 de Março de 1942 – Há livros que são no mundo como almas penadas. Andam, andam, tropeçam através dos séculos pela obscuridade e pelo sofrimento, até que um dia apareça alguém que os tire do limbo do esquecimento. E isto, parecendo que não, dá esperança...

In «Diário» (2.º volume), de Miguel Torga, edição de autor, Coimbra, 1977 (4.ª edição).

Sem comentários:

Enviar um comentário