sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Poema «TRIAGA», de Miguel Torga

http://caminhosdamemoria.wordpress.com


















Trituro as horas num almofariz.
O pó do tempo, que receita estranha!
Mas faz-me bem a não sei bem que entranha
Profunda e cancerosa que me dói…
Minutos e minutos misturados,
E tomados
Logo que o tédio de os viver os mói. 

(in «Penas do Purgatório», 3.ª edição, 1976)

Sem comentários:

Enviar um comentário