quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

A ÁRVORE E A CHUVA, poema de Tomas Tranströmer

Imagem encontrada em http://jcmgestor.blogspot.pt/

Uma árvore passeia-se à chuva,
passa por nós no cinzento refrescante do dia.
Tem um assunto a tratar. Apanha vida da chuva
como um pintassilgo num pomar.

Quando pára de chover, a árvore também pára.
E vislumbra em frente, quieta em noites de luar,
à espera, como nós, do instante
em que flocos de neve decorem o céu.

In «50 Poemas», de Tomas Tranströmer (tradução do sueco por Alexandre Pastor, autor da nota introdutória «Uma Voz Diferente» e das restantes notas; revisão de texto: Anabela Prates Carvalho), Relógio D’Água Editores, Julho de 2012 (1.ª edição).

Sem comentários:

Enviar um comentário