terça-feira, 29 de novembro de 2016

A ARTE DOS VERSOS, poema de Eugénio de Andrade

Fotografia encontrada em http://hortaaporta.blogspot.pt/

Toda a ciência está aqui,
na maneira como esta mulher
dos arredores de Cantão,
ou dos campos de Alpedrinha,
rega quatro ou cinco leiras
de couves: mão certeira
com a água,
intimidade com a terra,
empenho do coração.
Assim se faz o poema.

In «Antologia Breve», poesia de Eugénio de Andrade, Colecção «Obra de Eugénio de Andrade» (n.º 25), Fundação Eugénio de Andrade, Porto, Maio de 1994 (6.ª edição).

Sem comentários:

Enviar um comentário