terça-feira, 10 de março de 2015

«Os pastores de Virgílio tocavam avenas e outras coisas», poema de Alberto Caeiro

Imagem encontrada em http://samuel-cantigueiro.blogspot.pt/

Os pastores de Virgílio tocavam avenas e outras coisas
E cantavam de amor literariamente.
(Depois – eu nunca li Virgílio.
Para que o havia eu de ler?)

Mas os pastores de Virgílio, coitados, são Virgílio,
E a Natureza está aqui mesmo.

In «366 Poemas que Falam de Amor», antologia organizada por Vasco Graça Moura, Quetzal Editores, Lisboa, Fevereiro de 2009 (3.ª edição).

Sem comentários:

Enviar um comentário