segunda-feira, 2 de setembro de 2013

O FORMIDÁVEL, poema de Manuel Alegre

Fernando Marques (o fotógrafo Formidável) – Fotografia de Carlos Jorge Monteiro, reproduzida no livro «Aprender a não ser velho», de Polybio Serra e Silva



































Foi visto em Wembley a consolar Eusébio.
Também a nós muitas vezes nos consolou
viu-nos nascer viu-nos partir viu-nos voltar
muitas vezes até nos viu morrer
marcou connosco os nossos golos
chorou connosco as nossas lágrimas.

Meteu o coração dentro da máquina
trabalha sem rolo.

Quem sabe o que retrata?
Há uma cidade que só ele vê
e é mais certo que só ele capta
o insondável.
Fotógrafo de Coimbra ele é
o Formidável.

In «Coimbra nunca vista» (poesia), de Manuel Alegre, Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1995 (1.ª edição).

Sem comentários:

Enviar um comentário