sexta-feira, 14 de novembro de 2014

[…] se a inspiração vos não transbordar da alma […]

Imagem encontrada em http://jorge-pontes.blogspot.pt/

WAGNER
Ah! Quando se vive assim encafuado num gabinete e se contacta com o mundo apenas nos dias de festa, e só de longe, através de um óculo, como se pode aspirar a guiá-lo um dia pela persuasão?

FAUSTO
Nunca o conseguireis, se não sentirdes intensamente; se a inspiração vos não transbordar da alma, se, mercê de violenta emoção, não souberdes arrebatar o coração dos que vos escutam. Ide, pois, concentrar-vos em vós mesmo, juntar e aquecer os restos de outros festins, para assim obterdes um pequeno cozinhado… Ateai uma mísera chama no monte de cinzas onde soprais!... Só então podereis aspirar à admiração das crianças e dos símios, se tal vos apraz; mas nunca conseguireis agir sobre os vossos semelhantes, se a vossa eloquência vos não vier directa do coração.

In «Fausto», de Goethe (tradução de Luiza Neto Jorge, sobre a versão francesa de Gérard de Nerval), Colecção «Livro B» (n.º 47), Editorial Estampa, Lisboa, Julho de 2003 (4.ª edição).

Sem comentários:

Enviar um comentário