terça-feira, 30 de junho de 2015

[carreira literária é para mim um conceito estranho], diz J. Rentes de Carvalho

«Acredite ou não, eu nunca tive, não tenho, nem a poderia ambicionar, pois carreira literária é para mim um conceito estranho, oposto à ideia que tenho da condição de escritor. Quando vi o meu primeiro livro publicado, o choque que me causou foi de que me metera onde ninguém me tinha chamado, que não era ali o meu lugar. E durante muito tempo tive pelos escritores – eu não me considerava um deles – grande respeito e admiração. Tinha-os por seres superiores, refinados, gente que funcionava em alturas e ambientes que me atordoavam. Só desci à terra quando comecei a privar com eles e dei conta de que eram de carne e osso. E como todos os humanos, as mais das vezes de má carne e fraco osso.
De modo que carreira literária não tive nem tenho. Vou escrevendo como o faço desde o princípio, sem plano nem estratégia, pelo gosto que me dá, ora a ver se consigo um romance, ou se é hora de me deitar a um conto, uma crónica. Tão simples como isso.»

(J. Rentes de Carvalho, em entrevista à revista «Somos Livros», Verão de 2015, Bertrand Livreiros)

Sem comentários:

Enviar um comentário