terça-feira, 2 de setembro de 2014

[Não ler, nem escrever, nem pensar], registo diarístico de Miguel Torga

Fotografia encontrada em http://asnotasparaomeudiario.blogspot.pt/
S. Martinho de Anta, 5 de Abril de 1955 – Férias. Quatro dias inúteis, vazios, opacos, em banho-maria, que eu precisava que fossem quatro anos. Só assim me seria possível descansar verdadeiramente, relaxar o corpo e o espírito, anquilosados já numa postura contrafeita, torcida, de mola em tensão. Não ler, nem escrever, nem pensar, nem amar, nem sofrer, nem sentir, sequer. Estar assim deitado como estou em cima duma fraga, estúpido como ela e amorfo como ela. Mas com este maldito livro de notas a cem quilómetros de mim! Este terrível livro de folhas brancas, sempre disponíveis e ávidas como sanguessugas, à espera que eu as intumesça duma tinta que já não sei se me corre da pena, se das veias.  

In «Diário (7.º volume)», de Miguel Torga, edição de autor, Coimbra, Abril de 1983 (3.ª edição, revista).

Sem comentários:

Enviar um comentário