quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

[Que se eleva do deserto], fragmento do «Cântico dos Cânticos»

Tela de Gustav Klimt «O Beijo» (1907-08, Osterreichische Galerie Belvedere, Viena, Áustria).






















Que se eleva do deserto      como colunas de fumo
como os levantados aromas da mirra e do incenso     e toda a perfumaria dos
                                                                                                         mercadores?
eis a sua liteira     a de Salomão
sessenta soldados a escoltam     dos mais briosos de Israel
todos cingidos de espada     conhecedores no combate
cada homem sua arma à cinta     pelo terror que há nas noites.

Uma liteira fez para si o rei     Salomão com madeiras do Líbano
são de prata seus pilares     o encosto é de ouro
seu assento de púrpura     seu interior amavelmente incrustado
pelas mulheres de Jerusalém     saí mulheres de Sião e admirai
o rei Salomão com o diadema     sua mãe lhe colocou
no dia do seu casamento     no dia em que a alegria era seu coração. 

In «Cântico dos Cânticos» (tradução do original hebraico fixado na 3.ª edição da Bíblia Hebraica Stuttgartensia, de 1987, introdução e notas de José Tolentino Mendonça), Edições Cotovia, Março de 1999 (2.ª edição).

Sem comentários:

Enviar um comentário