domingo, 30 de setembro de 2012

Desejo de mar


(…) Era assim, um estranho desejo de mar, uma vontade sentida de refúgio uterino. E eu sabia que estava perto de alguma coisa íntima, divina, talvez do primeiro toque de magia da vida. E deslocava-me, de passos repousados, em gravitação pelo encantamento do oceano, planície profunda de resíduos ocultos. (…)

In “Pelo lado do invisível”, de Luís Bizarro Borges, colecção “Instantes de leitura” (n.º 43), Campo das Letras – Editores, SA, Porto, Maio de 2003 (1.ª edição)

Sem comentários:

Enviar um comentário